14 de dezembro de 2016

7 vantagens em ter um relacionamento aberto

Sem obrigações, sem ciúmes, sem brigas e confiança de sobra. Se você tem a mente aberta, por que não tentar?

As chances de cair na rotina em um relacionamento aberto é bem menor, além de proporcionar muito mais experiências

Ainda que com intensidade menor do que algumas décadas atrás, os relacionamentos abertos, nos quais o casal concorda em se relacionar sexualmente com outras pessoas, ainda enfrentam estranhamento. Mas eles têm ganhado espaço nas conversas do cotidiano e não faltam adeptos desse estilo de se relacionar que se sintam felizes e satisfeitos com a ausência de exclusividade.

É válido deixar claro aqui que um relacionamento aberto NÃO é a mesma coisa que poliamor. Enquanto no primeiro o casal concorda em se relacionar sexualmente com outras pessoas de fora do relacionamento sem desenvolver uma relação afetiva, no poliamor existe tanto a poligamia quanto o envolvimento amoroso de uma pessoa com várias ao mesmo tempo, contanto que exista o consentimento de todas as partes envolvidas.

Se você já pensou na possibilidade de abrir seu relacionamento ou alguém te propôs isso, mas a ideia ainda não te deixa confortável, veja alguns dos benefícios que esse tipo de relação pode ter para saber se é o que você quer tanto para você quanto para sua vida em casal. Para conhecer melhor sobre esse assunto, veja também as regras do relacionamento aberto.

Mais mulheres, menos culpa
Viu aquela gata na rua e ficou a fim de conhecer ela mais intimamente? Não precisa reprimir seu desejo. Em um relacionamento aberto, nada vai te impedir de ficar com quem quiser sem se sentir culpado por estar traindo alguém, como aconteceria em uma relação tradicional. Isso sem correr o risco de perder aquela mulher única que faz seu coração bater mais rápido.

Ninguém trai ninguém
Aquela desconfiança e insegurança que geralmente rondam um relacionamento tradicional quando o assunto é traição desaparecem. Quando as duas partes concordam em se relacionar com outras pessoas abertamente, uma traição de confiança ou afeto se torna muito menos provável de acontecer e ninguém sai machucado no final da história.

Traições também perdem todo o significado nesse tipo de relacionamento, o que aumenta muito mais a confiança entre o casal

Maior troca de experiências
Um número maior de parceiras sexuais significa também mais oportunidade de ter novas experiências, experimentar novidades e ainda aprender novos “truques” para adicionar ao seu repertório. Os preconceitos em torno do sexo, como “nojinhos” e outras coisas que possam existir também são superados mais facilmente e você se sente mais satisfeito sexualmente, além de satisfazer mais.
Adeus rotina
Quando você se envolve com mais de uma pessoa, as chances de deixar o relacionamento cair naquela rotina chata e monótona que muitas vezes condenam as relações a ponto de não aguentar mais olhar na cara da pessoa são reduzidas consideravelmente. Sair com novas pessoas, entrar em contato com novos gostos, novos pensamentos e experiências deixam o relacionamento mais interessante e menos cansativo.
Brigas? Esqueça
A falta de confiança, o medo da traição e problemas com o compromisso exigido para a vida a dois são verdadeiras pedras no sapato de muitos casais e os maiores motivos de brigas nos relacionamentos atuais. Quando se tira esses fatores da equação através do relacionamento aberto, em que o casal está ciente e concorda em sair com outras pessoas, não há mais tantos motivos para desentendimentos.
Confiança de sobra
Aceitar que sua namorada está se relacionando com outros caras exige confiança de sobra para saber lidar bem com a situação sem crises de ciúmes. Isso vale também para ela, que deve confiar bastante em você para concordar com isso. Um relacionamento aberto tem a capacidade de aumentar a confiança mútua do casal, que deixa de lado várias inseguranças.
Responsabilidades mais leves
Não se engane: as responsabilidades do casal não deixam de existir, ainda que levemente diferentes do habitual. A necessidade de estar sempre junto, obviamente, não é tão frequente. O casal deve conversar sobre isso e decidir que responsabilidades manterão e quais deixarão de existir. Isso pode evitar muitos desentendimentos e brigas desnecessárias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *